Recomendamos o excelente filme “Elena”

por: Elenilson NascimentoPoemas de mil compassos – 14/6/2013

Mergulhar na  dor para retornar à superfície, tomar fôlego e seguir adiante. Esta foi a trajetória emocional que a diretora Petra Costa, 29, percorreu para realizar  “Elena”. Elogiado pelos cineastasFernando Meireles e Walter Salles, pelos escritores Elenilson Nascimento, Ivan de Almeida, Jaime Oliveira e muitos outros intelectuais, além de ganhador de quatro prêmios, na categoria documentário, no último Festival de Brasília (direção, montagem, direção de arte e melhor filme pelo júri popular), o longa não é apenas sobre a vida e o suicídio da irmã de Petra, a atriz Elena Andrade, que se matou aos 20 anos em Nova York, em 1990, mas é também sobre a mãe das duas.

Esse excelente documentário, que já recebeu ainda duas menções honrosas, no 28º Festival Internacional de Cinema de Guadalajara, no México, e  no 9º Festival Internacional de Documentários ZagrebDox, na Croácia, além de vencer, na categoria documentário, o Films de Femmes 2013, na França, é uma das melhores coisas lançadas nos últimos tempos. Em “Elena”, mulheres imersas nas águas de um rio vão descendo a correnteza. São muitas Ofélias, que, tal como a noiva suicida de “Hamlet”, de Shakespeare, vivem o conflito de ter um desejo não apropriado. No filme, Petra pontua a história da mãe, que pertencia a uma família tradicional de Minas Gerais e quis se integrar à luta estudantil contra a ditadura; e da irmã, que quis ser atriz de cinema no final dos anos 1980 e, diante de um Brasil sem perspectivas, partiu para os Estados Unidos. Confira abaixo, Wagner Moura, Alexandre Borges, Julia Lemmertz, Letícia Sabatella, Rafael Cortez e outros falando sobre o filme:

Índice

(345 artigos)