FEST 2013: “Elena” por Jorge Pereira, de Portugal

por: Jorge Pereira – C7nema – 25/6/2013

Talvez o maior triunfo de Elena seja a forma desarmante com que materializa a saudade de uma irmã pela outra. Tudo isto através de uma aprimorada estética, que nunca abandona um lado mais intimista e pessoal, ainda que no processo nunca caia num exercício académico, manipulador, melodramático ou virado para o próprio umbigo.

E essa materialização, numa forma de quase elegia, é executada através de Petra Costa, a realizadora, que parte em busca da sua irmã Elena, que viajou para Nova York com o sonho de uma carreira de atriz.

Recorrendo a dezenas de horas de vídeos caseiros, diários, reencenações e entrevistas a familiares e amigos de Elena, e dando uma estrutura de filme de ficção com ferramentas do documentário, Petra desconstrói as dificuldades da sua heroína, não só no entrar no mundo das artes, mas na sua transição para essa jornada que envolveu o afastamento da família. Ao mesmo tempo, a cineasta vai conseguindo mergulhar o espectador sensorialmente nessa demanda, confundindo-se muitas vezes com a própria irmã, e levando quem vê a obra a sentir a mesma apreensão, claustrofobia, confusão o e emoção que quer ela, quer a mãe, quer a própria irmã, viveram à medida que iam ultrapassando os diversos passos da sua existência sofrida.

Por tudo isto, Elena é absorvente e doloroso, mas absolutamente obrigatório.

Índice

(345 artigos)