Encenar Elena

Por Andréa França e Patricia Furtado Machado – 27/1/2015
Print 2015-01-26 às 17.31.17É na possibilidade de reencenar a morte trágica da irmã, de se aproximar e reviver a dor que Petra encontra a força transformadora e disruptiva do cinema. Para além de um sentido mimético do termo representar, encenar seria abrir a possibilidade de fazer aparecer algo novo. Para a historiadora e pesquisadora de cinema Sylvie Rollet, é na reencenação de gestos do passado que nasce a imagem-testemunho capaz de fazer testemunhar não só aquele que estava presente no momento do acontecimento, mas também o espectador imerso”

Trecho do trabalho acadêmico “A imagem-excesso, a imagem-fóssil, a imagem-dissenso: três propostas cinematográficas para a experiência da ditadura no Brasil”, das pesquisadoras Andréa França (PUC-Rio) e Patricia Furtado Machado (UFRJ).

Para acessar o estudo completo, acesse: http://www.estudosdalinguagem.org/ojs/index.php/estudosdalinguagem/article/view/135/375

Índice

(345 artigos)