Elena me fez chorar…

por: Tereza Freire – blog yoganavida – 3/6/2013;

De repente, no meio do filme, senti dores que eu nem sabia que existiam…
ou nem lembrava… ou não queria lembrar…
Saí do cinema numa segunda feira as quatro da tarde e chorei pelas ruas, disfarçando as lágrimas com a chuva que caía…
Andei meio sem rumo por alguns minutos, tomada de emoções molhadas, secas, alegres e tristes, lembrei da minha infância, lembrei dos meus pais pensei que também saí de casa tão menina, tão cheia de sonhos, tão cheia de certezas, e agora, andando nas ruas molhadas, sou um poço de dúvidas…
Quanto mais vivo, menos sei…
Quando me deixo levar, encontro o rumo.
Se tento conduzir, nem sempre chego.
Continuo me espantando com a incoerência dos homens, mas me entrego quando vejo boa arte!!!
As dores que senti quando saía do cinema já passaram…
Ficou a poesia…
Obrigada pelo seu filme, Petra Costa!

Índice

(345 artigos)