Como a internet ajudou Elena

Daniel Cassol, para o Conexões Globais – 26/5/2013

elenacinema

“Elena”, filme que retrata a busca da diretora e atriz Petra Costa por um reencontro com a irmã mais velha, jamais despertaria o interesse das grandes distribuidores e dos grandes meios de comunicação. Era um filme autoral, poético, com muitas imagens do arquivo familiar. A internet foi a saída.

Elena mudou-se para Nova York para buscar o sonho de ser atriz, aos 20 anos. Petra tinha então sete anos e jamais voltaria a ter contato com a irmã. Já formada atriz, Petra achou que deveria reencontrar-se com a irmã através de um filme. A estratégia de divulgar o filme pelas redes sociais foi uma forma de burlar o tempo que seria necessário para que a obra alcançasse o grande público, um sentimento parecido que movia Elena na busca por ser reconhecida como atriz.

“O filme fala dessa mulher apaixonada pela arte que é a Elena, que se afogou nos próprios sentimentos por ter de esperar ser vista por um produtor ou por um diretor de cinema e não teve paciência. A criatividade dela era muito mais pulsante que este tempo de espera”, contou Petra Costa na abertura do último dia do Conexões Globais, na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre. “A campanha de divulgação veio deste desejo de não esperar. Os grandes distribuidores não se interessariam por um filme como esse”, disse a diretora.

Sem tempo para esperas, Petra Costa partiu para a divulgação de seu filme com estratégias criativas na internet. Atores foram convidados a gravarem ‘insights’ que tiveram ao ver o filme. A produção do filme estimulou o público a fazer fotos com o tema “Quem é Elena”. Também foi instituído um prêmio, chamado “Memórias Inconsoláveis”, onde o público é convidado a compartilhar suas memórias particulares suscitadas após assistir ao filme.

Mais de 87 mil pessoas curtem a fanpage do filme no Facebook. O trailer oficial já tem mais de 340 mil visualizações no Youtube.

“Não quisemos esperar, quisemos fazer acontecer. Graças à rede, tivemos os instrumentos. O filme toca, mas como chegar até as pessoas? A internet permitiu que não dependêssemos das estruturas maiores, que nunca promoveriam um filme como esse. E aos poucos as estruturas estão olhando para o filme”, disse Petra.

“Elena”, que estreou no começo de maio e já se encontra em salas de cinema das capitais recebeu prêmios de melhor direção, melhor direção, melhor montagem, melhor direção de arte e melhor filme pelo júri popular, todos na categoria documentários, no 45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, além de menções especiais no 28º Festival Internacional de Cinema de Guadalajara e no 9º Festival Internacional de Documentários ZagrebDox, e prêmio de melhor documentário no Films de Femmes 2013.

Índice

(345 artigos)