A mais bela expressão de amor em homenagem a um ente querido

Leonardo Barbedo, no blog The Movie Times – 19/5/2013

image

A mais bela expressão de amor em homenagem a um ente querido. Um documentário emocionante que toca o público de tal forma, causando um silêncio profundo na sala de cinema. Ele não possui nenhum tema sociológico ou político que venha a ser relevante para o gênero. Porém, o tema levado em conta, pequenos recortes de lembranças pessoais, abre portas para um novo assunto a ser tratado. Um assunto que sempre está presente a nós: as marcas deixadas pelo passado. A diretora, Petra Costa, une inúmeras filmagens amadoras de sua infância e atuais para contar a visāo que tinha sobre sua falecida irmā, Elena. Ela conta desde a infância da irmā, passando pelo período da ditadura militar, e sua breve estadia em Nova York, ao lado dela e da mãe. Ambas embarcam em uma relação conturbada graças ao temperamento depressivo de Elena e sua paixão pela atuação, que a leva ao suicídio. Com uma narração feita pela própria diretora, o filme segue um clima pesado, que atinge profundamente o espectador, e cada palavra se torna uma relato da saudade deixada por sua falta. A montagem não segue um padrão de outros documentários, mas a distribuiçāo de variadas gravações e relatos segue num fluxo que se liga a história, utilizando de uma técnica mais dramática. Em resumo, é apenas uma autobiografia, mas uma obra com tamanha beleza que se torna esplendorosa do início ao fim.

Diretor: Petra Costa
Produtor: Julia Bock e Daniela Santos
Roteirista: Petra Costa e Carolina Ziskind
Atores: Elena Andrade, Li An e Petra Costa

AVALIAÇÃO FINAL:

9

Índice

(345 artigos)